Cristãos sentem pressão aumentar às vésperas das eleições na Argélia

Cristãos sentem pressão aumentar às vésperas das eleições na Argélia

Uma triste  história pode se repetir na Argélia, após as eleições parlamentares do dia 10 de maio. Este cenário é possível no país norte Africano. Vinte anos atrás os islâmicos estavam caminhando para uma vitória convincente nas eleições parlamentares…

…Mas antes disso acontecer, um golpe militar pôs fim ao sonho da FIS, a Frente Islâmica de Salvação. Tal episódio levou o país a uma guerra civil que matou cerca de 200.000 argelinos.

Hoje quinta-feira 10 de maio, haverá eleições para os 462 assentos na Assembleia Nacional Popular, o parlamento da Argélia. Novamente os representantes dos partidos islâmicos devem  ganhar, segundo analistas que acreditam na possibilidade que a aliança formada por partidos islâmicos venha angariar o maior número de assentos no parlamento. Será que o atual governo e o exército  vão aceitar uma vitória dos partidos islâmicos ou não? Se sim, quais serão as conseqüências de um parlamento de maioria islâmica para o país e para os cristãos?

“Desde o início da campanha eleitoral, têm ocorrido ataques dos grupos islâmicos, matando pessoas e destruindo edifícios oficiais. Isso trouxe muita insegurança em diferentes regiões da Argélia”, disse uma fonte da Portas Abertas. “Muitas vezes ouvimos explosões de foguetes na região de Les Ouadhias, justamente em um ponto de controle da polícia em Thakhoukht”.

O Jornal Nacional relata todos os dias ataques terroristas e sequestros, que acontecem especialmente na região de Cabília. “Esses seqüestros não deixam a população indiferente. Os argelinos têm mostrado sua insatisfação com esses episódios ao governo. Os sequestros têm um efeito traumatizante e desestabilizam a economia na região cabília”.

As igrejas também estão cientes da situação. Em certas aldeias igrejas são afetadas por causa das ações de militantes islâmicos. “Os cristãos não são autorizados a entrar em determinadas aldeias para visitar suas Igrejas”, diz nossa fonte. “Isso ocorre porque os radicais islâmicos vão de aldeia em aldeia e lotam as mesquitas para ‘mostrarem’ sua presença para os moradores e assim, influenciá-los”.

Os islâmitas têm publicado um panfleto de propaganda colorido, neste folheto a foto de um jogador de futebol europeu foi impressa. O texto do folheto é um convite à mobilização da população muçulmana e também uma clara tentativa de impedir que as pessoas vistam algumas camisetas de clubes europeus que têm a cruz.

De acordo com fontes da Portas Abertas a pressão sobre as igrejas do país, especialmente no campo, têm aumentado. “Os líderes da Igreja não querem receber visitantes”, dizem.

Todas as minorias, inclusive os cristãos argelinos estão preocupados com a influência crescente dos grupos islâmicos. Alguns dos exemplos que alimentam essa preocupação são:

• No início de setembro de 2011 agentes da polícia interromperam um treinamento de cristãos e copiaram os passaportes dos dois treinadores estrangeiros. Foi a primeira vez que algo semelhante aconteceu.

• Os líderes da Igreja confirmaram nos últimos dias que a pressão contra a igreja aumentou. “O governo está controlando a Igreja infiltrando espiões dentro dela, tendo os pastores como alvo, mas também com a intenção de controlar os estrangeiros que visitam as igrejas”.

• Em fevereiro deste ano uma mulher cristã foi sequestrada por duas horas. Os cristãos locais relataram que ela foi sequestrada por causa das atividades evangélicas de seu marido. “Os sequestradores não maltrataram ela, mas isso pode ser considerado como um aviso”.

• Uma das igrejas oficiais do país foi atacada, este ano, causando-lhe alguns danos. “Mas o pastor dessa igreja nos últimos meses tem sido ameaçado atavés de cartas e telefonemas.”

• Por muitos anos, os estrangeiros que visitam uma igreja local na Argélia são vigiados de perto pela polícia. “Agora, percebemos que isso tem aumentado: os visitantes têm sido observados de maneira mais intensa. Imediatamente após uma visita à igreja local, a polícia apareceu para investigar as atividades”, disse a fonte da Portas Abertas.

As eleições de 10 de maio são as primeiras eleições no país desde que a “Primavera árabe” varreu os países do norte da África. Desta vez, o parlamento terá um maior número de representantes, houve um aumento  do número de cadeiras de 389 para 462.

O governo permitiu a presença de cerca de 500 observadores internacionais no país para as eleições e aumentou o efetivo policial nas ruas para 60 mil. Esse aumento no sistema de segurança nas principais rotas através do país dificulta a ação de grupos terroristas.

Muitos partidos estão concorrendo nessas eleições, mas a principal briga está entre os dois partidos pró-governo e o da aliança Islâmica. Como o último é visto como a única alternativa real contra os partidos que atualmente governam, espera-se que muitos argelinos votem em um partido islâmico. O governo argelino promove esta eleição como a mais transparente e livre de todas. Mas muitos cidadãos argelinos a recebem com ceticismo.

Pedidos de oração

• Ore pelo crescimento da Igreja na Argélia e que independente do resultado das eleições, os cristãos possam continuar se reunindo para cultuar a Deus.

• Ore para que a nova cúpula de governo tenha sabedoria a exerça um governo com direitos iguais a todos.

• Ore pela segurança dos cristãos e suas lideranças, e peça a Deus pelo aumento da divulgação do evangelho no país.



Leave a Reply

Copyright © 2012 Igreja do Evangelho Quadrangular – Desenvolvido por Estudio Noah